O Jornal da Saúde é um site de portal de notícias online com o objetivo de trazer assuntos relacionados sobre saúde e bem estar.

Venlafaxina: para que serve, como tomar e efeitos colaterais

Mudanças de humor devem ser encaradas com atenção e relatadas imediatamente ao médico responsável.

Venlafaxina: para que serve, como tomar e efeitos colaterais
5 (100%) 1 voto Gostou Do Artigo?Deixe Seu Voto

A Venlafaxina é um medicamento antidepressivo usado para tratar o transtorno depressivo. Ele tem o potencial de inibir especificamente a recaptação de serotonina e norepinefrina (SSNRIs), afetando substâncias químicas no cérebro que podem estar desequilibradas.

Sendo usada também para tratamento contra transtornos do pânico, esta droga não deve ser consumida por pacientes com glaucoma de ângulo estreito descontrolado ou por quem faça uso de isocarboxazida, linezolida, injeção de azul de metileno, fenelzina, rasagilina, selegilina ou tranilcipromina. Alérgicos à Venlafaxina ou à Venlafaxina (Pristiq) também devem evitar este medicamento.

Mudanças de humor devem ser encaradas com atenção e relatadas imediatamente ao médico responsável, pois alguns pacientes jovens podem apresentar idéias suicidas quando tratados com antidepressivo. Alterações de comportamento, ataques de pânico, ansiedade ou insônia também devem ser informadas ao profissional de saúde.

Este medicamento não deve ser ministrado sem receita médica e não é indicada para uso infantil e pode causar problemas pulmonares sérios em um recém-nascido quando ingerido por mães durante o terceiro trimestre de gravidez até o período final de amamentação.

Como tomar venlafaxina

A Venlafaxina deve ser ingerida inteiro e com alimentos, preferencialmente, no mesmo horário, durante todos os dias de tratamento. O comprimido não deve ser esmagado, mastigado, quebrado ou violado (em caso de cápsulas). Caso esqueça de tomar a sua dose diária tome-a assim que lembrar, mas não administre dosagem adicional caso já seja o momento da próxima dose programada, ou seja, não ingira medicamento extra com objetivo de compensação.

Ação

Os efeitos esperados podem levar semanas até a sua total eficiência, portanto, não interrompa o tratamento sem a permissão do médico. Efeitos colaterais desagradáveis podem ser percebidos se a medicação for interrompida repentinamente. Recomenda-se a aferição da pressão regularmente. A Venlafaxina pode prejudicar o raciocínio então redobre se você precisa dirigir ou executar qualquer atividade que necessite de sua total atenção.

Evite bebidas alcoólicas durante o tratamento com Venlafaxina e informe ao seu médico a necessidade de tomar qualquer tipo de anti-inflamatório não esteroide (AINE) para dor, artrite, febre ou inchaço. Incluindo aspirina, ibuprofeno, diclofenaco, indometacina, meloxicam e demais, o que pode causar sangramento repentinos ou feridas. O paciente deve, durante o período de tratamento, informar, antecipadamente, a necessidade de ingerir remédio para dormir, remédio para dor narcótico, relaxante muscular ou remédio para ansiedade, depressão ou convulsões e até mesmo remédios fitoterápicos ou naturais. Evite operar máquinas pesadas e perigosas.

Dosagens devem ser administradas pelo médico conforme necessidade do paciente.

Efeitos colaterais

Os efeitos colaterais observados/relatados da Venlafaxina podem incluir: mudanças de visão, náusea, vômito, diarreia, mudanças no apetite ou peso, boca seca, bocejando, tontura, dor de cabeça, ansiedade, sentir-se nervoso, batimentos cardíacos rápidos, tremores, problemas de sono (insônia), sonhos estranhos, sensação de cansaço, aumento da sudorese, diminuição do desejo sexual, impotência ou dificuldade em ter um orgasmo.

Procure ajuda médica de emergência em casos de sinais como erupção cutânea ou urticária; dificuldade ao respirar; inchaço do rosto, lábios, língua ou garganta. Informe quaisquer sintomas novos ou agravantes ao seu médico que não sejam o esperado, bem como visão turva, visão de túnel, dor ou inchaço nos olhos, ou ver halos ao redor das luzes;

fácil hematomas ou hemorragias (hemorragias nasais, sangramento nas gengivas), sangue na urina ou fezes, tosse com sangue, dor de cabeça, confusão, fala arrastada, fraqueza severa, vômitos, alucinações, sensação de instabilidade, respiração lenta, músculos muito rígidos (rígidos), febre alta, sudorese, confusão, batimentos cardíacos rápidos ou irregulares, tremores, sensação de que você pode desmaiar.

Importante:

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance de crianças e não deve ser compartilhado com outras pessoas. A consulta ao seu médico é fundamental para garantir que as informações exibidas nesta página se apliquem às suas necessidades pessoais.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.