O Jornal da Saúde é um site de portal de notícias online com o objetivo de trazer assuntos relacionados sobre saúde e bem estar.

Tosse: autoridades médicas indicam nova saída e descartam antibióticos

A automedicação é um sério problema para quem leva a saúde a sério.

Tosse: autoridades médicas indicam nova saída e descartam antibióticos
5 (100%) 1 voto Gostou Do Artigo?Deixe Seu Voto

A maior parte das tosses deve ser combatidos por outras opções além dos antibióticos e é isso que as autoridades médicas querem deixar bem claro.

De acordo com publicação da BBC, mel e remédios isentos de prescrição devem ser a primeira opção para o tratamento das tosses.

Os antibióticos não são recomendados por não ajudarem a combater os sintomas. Os médicos britânicos já estão sendo notificados pelo Ministério da Saúde do Reino Unido para minimizar o uso dos antibióticos.

Atualmente, um problema envolvendo este tipo de medicamento é o efeito colateral da proliferação de superbactérias resistentes aos próprios antibióticos.

De acordo com a médica Tessa Lewis, representante do Instituto Britânico de Excelência na Saúde, um paciente com garganta dolorida, tosse e nariz escorrendo não precisa utilizar antibiótico.

Segundo a responsável, a tosse normalmente passa num intervalo de duas a três semanas.

O comunicado para a saúde britânica informa que já existem evidências científicas de que o mel e remédios com pelargonium, guaifenesina e dextromertofano são suficientes para aliviar os sintomas da tosse.

O Mel é um grande aliado no combate à tosse

Já existem estudos que comprovam o bom desempenho do mel para o combate da tosse. Um estudo de 2007 avaliou o impacto do mel no combate à tosse entre jovens de 2 a 18 anos.

O mel foi considerado pelos responsáveis dos estudados como um dos tratamentos mais eficientes, além de ser um grande aliado na hora de ajudar as crianças com dificuldade de dormir.

A OMS avaliou em um documento de 2001 que o chá de limão e mel ajudam na melhora dos sintomas de tosse nas crianças. Contudo, os bebês menores de um ano não podem utilizar, por conta das bactérias presentes no mel.

Bebês que ainda estão sendo amamentados não podem tomar chás e nem pastilhas, para que não se engasguem.

Em casos de piora, o médico precisa ser procurado. O antibiótico será utilizado se a tosse for sintoma de uma doença grave ou se paciente estiver sob o risco de desenvolver complicações severas.

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.