O Jornal da Saúde é um site de portal de notícias online com o objetivo de trazer assuntos relacionados sobre saúde e bem estar.

Perder peso: estudo aponta remédio com menos riscos para a saúde

A perda de peso pode estar no caminho de encontrar novo aliado!

Perder peso: estudo aponta remédio com menos riscos para a saúde
5 (100%) 1 voto Gostou Do Artigo?Deixe Seu Voto

As pessoas sempre estão procurando perder peso. A boa forma física não é apenas bonito visualmente, mas também um bom sinal de que a saúde está sendo bem cuidada.

Porém, alguns pacientes buscam inibidores de apetite muitas vezes pouco recomendados para perder peso e controlar aquela vontade excessiva de comer.

Alguns problemas como taquicardia são descritos por quem utiliza estes medicamentos em grandes quantidades.

Porém, uma boa notícia apareceu: cientistas norte-americanos relataram na última semana uma nova droga que traz sucesso à perda de peso sem colocar o coração ou sistema cardiovascular em xeque.

O novo medicamento, que já foi aprovado pela Anvisa e também pelo FDA (EUA), se chama Iorcasserina. A pesquisa foi paga pelo laboratório que lançou o medicamento nos EUA.

“O estudo mostrou pela primeira vez de forma rigorosa e aleatória que esta droga para perda de peso ajuda as pessoas a perder peso sem causar um aumento nos eventos cardiovasculares adversos em uma população com maior risco de ataques cardíacos e derrames”, explica Erin Bohula, um dos responsáveis pela descoberta.

A equipe que fez o estudo analisou 12 mil pacientes com 64 anos e sobrepeso que receberam de forma aleatória uma dose duas vezes ao dia do medicamento ou um placebo.

O estudo durou 3,3 anos e no resultado, o grupo que tomou o medicamento teve 6,1% de eventos cardiovasculares mais graves. Quem só ingeriu o placebo teve 6,2% dos casos.

Mais detalhes sobre a Iorcasserina

Este medicamento foi aprovado pela Anvisa no final de 2016. De acordo com a endocrinologista Maria Edna Melo, diretora da Abeso, a associação brasileira que estuda a obesidade, esta droga trabalha em conjunto com a serotonina.

“Ela aumenta a produção de um precursor polipeptídico que inibe e reduz a fome”, explica a médica.

O receptor 5HT2C, tratado pelo medicamento, está presente somente no hipotálamo, e é lá que o balanço calórico do corpo é controlado.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.