O Jornal da Saúde é um site de portal de notícias online com o objetivo de trazer assuntos relacionados sobre saúde e bem estar.

Particularidades entre parto normal e parto cesariano

A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que 15% dos nascimentos sejam realizados via parto cesariano.

Particularidades entre parto normal e parto cesariano
5 (100%) 1 voto Gostou Do Artigo?Deixe Seu Voto

A chegada de um bebê é sempre condição para muitas dúvidas. As diferenças entre o parto normal e a cesárea geram questionamentos e polêmicas, uma vez podem influenciar a saúde da mãe e do filho.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que 15% dos nascimentos sejam realizados via parto cesariano, porém esse tipo de parto no Brasil atinge 88% do total de partos em hospitais particulares e 46% dos partos nos hospitais públicos.

Diferenças entre parto normal e cesariana

O parto normal ocorre quando o bebê está pronto, com seus pulmões amadurecidos, fígado e intestinos formados completamente, além do sistema nervoso, imunológico e pele.

A duração deste tipo de parto varia de 6 a 12 horas, mas está cada vez menor devido ao uso de medicamentos para facilitar a dilatação do colo do útero. Esse procedimento não gera prejuízo ao bebê, além de reduzir risco de infecção hospitalar.

O parto cesariano é indicado quando há alguma condição adversa (risco) para a mãe ou para o bebê, como sofrimento fetal, quadril estreito, hipertensão, entre outros.

Mas, por ser mais rápido e utilizar anestesia, muitas mulheres ainda aderem a este tipo de parto. Trata-se de uma cirurgia, e portanto, tem seus riscos, uma vez que expõe o organismo da mãe. Dura de 20 a 40 minutos.

Quanto à recuperação, a mãe que opta pelo parto normal volta a se movimentar poucas horas depois, enquanto que aquela que passa por uma cesárea tem repouso absoluto nos primeiros dias, além de maiores cuidados devido à seriedade do corte, que atinge as sete camadas de pele.

Além de todas as diferenças citadas, é gerado um vínculo maior entre mãe e filho no parto normal, que promove ao bebê melhor desenvolvimento motor, cerebral e respiratório, além de boa memória e neurônios mais desenvolvidos.

Outra opção, o “parto humanizado” aborda processos diferentes dos procedimentos de rotinas hospitalares, mas requer cuidados para a garantia da saúde de mãe e filho, como médico e profissionais da área, além o preparo de transporte ao hospital, se necessário.

Cabe às mães a escolha da melhor forma de trazer seus filhos ao mundo, avaliando os benefícios que cada tipo de parto promove e seu bem estar pessoal e do bebê.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.