O Jornal da Saúde é um site de portal de notícias online com o objetivo de trazer assuntos relacionados sobre saúde e bem estar.

Novidade pode auxiliar no diagnóstico precoce do câncer de pulmão

O avanço é importante para a remoção do tumor ainda no início do câncer.

Novidade pode auxiliar no diagnóstico precoce do câncer de pulmão
5 (100%) 1 voto Gostou Do Artigo?Deixe Seu Voto

Após pesquisas feitas pelos profissionais da Universidade de Kitasato, no Japção, foi descoberto que os níveis de CKP4, normalmente ligada ao citoesqueleto, são maiores de forma significativa em pacientes que são identificados com câncer no pulmão.

Em estudo publicado pela revista American Journal of Pathology, os pesquisadores conseguiram determinar que os níveis da chamada CKAP4 são elevados já a partir do primeiro estágio da doença.

A partir daí, é possível que um biomarcador não invasivo possa mudar as práticas atuais no diagnóstico e tratamento de alguns tipos de câncer de pulmão.

Segundo Yuichi Sato, principal autor do estudo, a identificação da doença nos pacientes ainda em estágio inicial pode ser tratada de forma cirúrgica, melhorando o prognóstico de forma significativamente importante.

Sato trabalha no Departamento de Diagnóstico de Moléculas da Escola de Ciências de Saúde da Universidade de Kitasato, Japão.

Os biomarcadores atuais para o câncer no pulmão ainda não são consideráveis sensíveis e personalizados o suficiente para fazer a detecção precoce dos tumores, de acordo com Ryo Nagashio.

Segundo o próprio, este é o motivo pelo qual este estudo é de uma relevância tão grande.

Novidade também pode ajudar no diagnóstico do câncer de mama

Método é revolucionário e pode ser capaz de detectar os tumores nos seios ainda nos estágios iniciais.

A novidade foi desenvolvido pelos pesquisadores da Universidade Ben-Gurion de Negev e do Centro Universitário Soroka Medical, em Israel.

A nova abordagem é responsável por usar amostras de urina e até de respiração, sendo um processo barato e disponível no mercado.

Este novo método não é invasivo e ainda possui várias configurações funcionais e podem ajudar num universo onde as mamografias não conseguem ser 100% precisas para a detecção dos tumores em estágio inicial.

Chamados “narizes eletrônicos”, eles são comerciais e muito econômicos, conseguindo ser suficientes para a classificação das pacientes com o câncer no estágio inicial.

Existe, inclusive, a vontade dos pesquisadores conseguirem fazer o uso dos narizes eletrônicos para identificarem também outros tipos de câncer.

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.