O Jornal da Saúde é um site de portal de notícias online com o objetivo de trazer assuntos relacionados sobre saúde e bem estar.

Nova descoberta sugere que remédio para hipertensão pode tratar diabetes

De acordo com o estudo, o medicamento é eficaz por melhorar a função das células que produzem insulina.

Nova descoberta sugere que remédio para hipertensão pode tratar diabetes
Deixe Seu Voto

Uma nova descoberta revolucionária foi publicada na revista Nature Medicine na última semana. De acordo com o estudo, um medicamento para hipertensão, o Verapamil, é eficaz também para ajudar pacientes que sofrem de diabetes do tipo 1.

O estudo afirma que a medicação pode ser capaz de ajudar na estabilização dos níveis dos açúcares no sangue, com isso, a sobrevivência das células beta, que produzem a insulina é maior, assim como a funcionalidade delas.

De acordo com Anath Shalev, responsável pela autoria do estudo, que é professora de Endocrinologia, Diabetes e Metabolismo da Universidade do Alabama de Birminghan, Estados Unidos, este é o primeiro indício de um medicamento que trate a diabetes de uma forma diferente.

A especialista afirma: “nos permite melhorar a função das células beta do próprio paciente”.

Descoberta animadora para portadores de diabetes

O estudo foi feito por Shalev e sua equipe experimentando em 24 pacientes adultos com diabetes tipo um nos últimos três meses os efeitos do Verapamil.

Os resultados mostraram que ao ser tomado com a insulina, o medicamento causa nos pacientes uma auto suficiência maior ou seja, eles precisam de menos insulina no dia.

Com isso, são registrados menos casos de hipoglicemia além da manutenção do controle glicêmico de forma mais positiva.

A descoberta é animadora porque, de acordo com Shalev, este medicamento é barato e, por mais que esteja aprovado somente para redução da hipertensão, ele é disponível para o público.

A pesquisadora ainda aponta que estudos anteriores já deixaram claro que esta droga ajuda a melhorar casos de diabetes do tipo 2.

No momento, são esperados novos estudos com mais pacientes, assim como os grupos de risco, como crianças, para observar os efeitos deste medicamento.

Publicamos anteriormente aqui no Jornal da Saúde um artigo muito importante sobre o combate a osteoporose com base em uma dieta. Saiba mais.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.