O Jornal da Saúde é um site de portal de notícias online com o objetivo de trazer assuntos relacionados sobre saúde e bem estar.

Medicamentos para reduzir o colesterol, aumentam a resistência a antibióticos

Foram analisados mais de 1.000 medicamentos de uso comum.

Medicamentos para reduzir o colesterol, aumentam a resistência a antibióticos
5 (100%) 1 voto Gostou Do Artigo?Deixe Seu Voto

A resistência aos medicamentos, antibióticos representa uma das maiores ameaças para a saúde global, segurança alimentar e o desenvolvimento.

Os medicamentos para baixar o colesterol, são cada vez mais solicitados e a cada dia sabemos menos da eficácia desses medicamentos.

De acordo com a Mayo Clinic, os medicamentos para baixar o colesterol funcionam por bloquear uma substância que o corpo necessita para a produção do colesterol ou também trabalham ajudando o corpo a recuperar o colesterol acumulado nas placas das paredes arteriais.

Enquanto isso, a resistência aos medicamentos, antibióticos representa uma das maiores ameaças para a saúde global, segurança alimentar e o desenvolvimento de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS).

Trata-se de um fenômeno natural que se situa depois do uso indevido de antibióticos em seres humanos e em animais.

Medicamentos para baixar o colesterol vs antibióticos

Após este panorama, há que pensar naquelas pessoas que necessitam de ambos os medicamentos; tanto os medicamentos antibióticos como os medicamentos para baixar o colesterol.

A este respeito, um novo estudo constatou que, entre os fatores que geram a resistência aos antibióticos, o uso de outras drogas que agem modificando o crescimento de bactérias intestinais.

Verificou-se que, entre esses medicamentos estão as estatinas, um dos medicamentos para baixar o colesterol. Também estão os anti-histamínicos, por exemplo, a loratadina.

O estudo realizado por cientistas do Laboratório Europeu de Biologia Molecular (EMBL), publicada na revista Nature, explica que a sinvastatina, um dos medicamentos para baixar o colesterol mais utilizado, o tamoxifeno, medicamento usado no tratamento do câncer de mama e a loratadina, têm a capacidade de alterar o microbioma intestinal.

Quando alteram o microbioma intestinal, aumenta o risco de resistência aos antibióticos.

Para estes resultados, foram analisados mais de mil medicamentos de uso comum acima de 40 cepas de bactérias no intestino.

Verificou-se que, até 1 de cada 4 medicamentos teve quaisquer efeitos negativos.

Desta forma, os medicamentos de uso diário representariam um problema para tratar as infecções. Estes promovem a resistência aos mesmos.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.