O Jornal da Saúde é um site de portal de notícias online com o objetivo de trazer assuntos relacionados sobre saúde e bem estar.

Jejum aumenta risco de diabetes tipo 2, aponta estudo

Cuidado com as dietas que envolvem o jejum, isso pode trazer problemas!

Jejum aumenta risco de diabetes tipo 2, aponta estudo
5 (100%) 1 voto Gostou Do Artigo?Deixe Seu Voto

Se tem uma dieta que está ganhando cada vez mais espaço entre os gordinhos do Brasil é a do jejum intermitente. Este costume visa a perda peso de forma mais rápida e conquistar mais saúde.

Alguns estudos, de certa forma, conseguiram indicar que o jejum intermitente pode reduzir os riscos de ter doenças do coração.

Porém, segundo estudo publicado na Reunião Anual da Sociedade Europeia de Endocrinologia em Barcelona, Espanha na segunda-feira (21), esta dieta pode ter consequências sérias para o organismo humano, elevando as chances do metabolismo a obter a diabetes tipo 2.

Em pesquisa liderada por Ana Cláudia Munhoz Bonassa, que é pesquisadora da Universidade de São Paulo, fica provado que a prática do jejum intermitente pode prejudicar o funcionamento normal do pâncreas, assim como a produção de insulina.

Segundo estudos anteriores, o jejum de curto período tem o poder de aumentar o estresse oxidativo, produzindo radicais livres, o que danifica o DNA, aumentando o processo de envelhecimento humano.

Cuidado com a dieta do jejum!

No estudo, Bonassa e os colegas que participaram da pesquisa selecionaram ratos adultos e saudáveis e fizeram com que eles passassem pela dieta num período de três meses.

Neste meio tempo, os médicos fizeram a monitoração e medição dos níveis de insulina e função dos ratos que serviram de cobaias no estudo.

Além disso, o peso e níveis de radicais livres também foram calculados. Ao final da dieta, os ratinhos perderam peso, como já era esperado, mas a distribuição de gordura corporal mudou de forma inesperada.

O tecido adiposo no abdômen aumentou e isso tem uma relação direta com a diabetes tipo 2, de acordo com estudos mais recentes.

Os cientistas encontraram danos em células que são responsáveis por secretar a insulina, além de um aumento dos radicais livres e de resistência à insulina.

Ou seja: a dieta leva à perda de peso de forma rápida, mas a longo prazo poderá levar a sérios danos para a saúde do indivíduo, como o desenvolvimento da diabetes.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.