O Jornal da Saúde é um site de portal de notícias online com o objetivo de trazer assuntos relacionados sobre saúde e bem estar.

Insulina: para que serve, como usar e efeitos colaterais

Pacientes dependentes de insulina devem sempre carregar doces duros ou comprimidos de glicose para o caso de você ter pouco açúcar no sangue ou ausência do medicamento.

Insulina: para que serve, como usar e efeitos colaterais
5 (100%) 1 voto Gostou Do Artigo?Deixe Seu Voto

A insulina é um hormônio produzido no corpo e age diminuindo os níveis de glicose (açúcar) no sangue e pode ser usada para tratar diabetes. Este medicamento deve ser utilizado, sob orientação médica, em pacientes com sintomas que incluem: dor de cabeça, fome, tontura, sudorese, irritabilidade, dificuldade para se concentrar, respiração acelerada, batimentos cardíacos acelerados, desmaios ou convulsões (a hipoglicemia grave pode ser fatal).

Informações importantes:

Pacientes dependentes de insulina devem sempre carregar doces duros ou comprimidos de glicose para o caso de você ter pouco açúcar no sangue ou ausência do medicamento.

Este hormônio não deve ser utilizado em quantidades maiores ou menores ou por mais tempo do que o recomendado. Seu açúcar no sangue precisará ser verificado com frequência, e você pode precisar de outros exames de sangue no consultório do seu médico.

O médico deve ser informado caso o paciente já faça uso de medicamentos orais para diabetes, como pioglitazona ou rosiglitazona.

Como usar a insulina

A insulina regular deve injetada sob a pele em diferentes áreas a cada aplicação. Não injete no mesmo lugar duas vezes seguidas. O produto deve parecer tão clara quanto a água e não deve ser utilizado caso tenha aparência turva ou partículas.

Use uma agulha descartável apenas uma vez. Jogue fora as agulhas usadas em um recipiente à prova de furos (pergunte ao seu farmacêutico onde você pode obter um e como descartá-lo). Mantenha este recipiente fora do alcance de crianças e animais de estimação e nunca compartilhe uma caneta ou cartucho de injeção com outra pessoa a fim de evitar a transmissão de doenças como hepatite ou HIV.

Mantenha este medicamento na embalagem e guarde no refrigerador, protegido da luz. Após o primeiro uso armazene em frascos ou cartuchos “em uso” à temperatura ambiente. Descarte qualquer insulina não utilizada no prazo de 31 dias. Não congele a insulina, em caso de congelamento acidental descarte.

É importante manter a insulina sempre à mão e portar receitas suficientes antes de ficar sem medicamento completamente. Caso esqueça de tomar a sua dose diária tome-a assim que lembrar, mas não administre dosagem adicional caso já seja o momento da próxima dose programada, ou seja, não ingira medicamento extra com objetivo de compensação.

Tome insulina exatamente como instruído pelo seu médico. Siga todas as instruções do seu rótulo de prescrição. O seu médico pode ocasionalmente alterar a sua dose.

Efeitos colaterais da insulina

Sintomas como dor de cabeça, fome, sudorese, irritabilidade, tontura, Náusea, ritmo cardíaco acelerado e ansiedade ou tremores são esperados para quem tem baixo nível de açúcar no sangue (hipoglicemia) ou diabetes. Para amenizar rapidamente estes efeitos mantenha sempre uma fonte de açúcar de ação rápida com você, como suco de frutas, rebuçados, bolachas, passas ou refrigerante não dietético.

O profissional de saúde também pode prescrever um kit de injeção de emergência glucagon para usar no caso de você ter hipoglicemia grave e não pode comer ou beber. Certifique-se de que sua família e amigos próximos saibam como administrar essa injeção em uma emergência.

Alguns medicamentos afetam a ação da insulina, tais como: Albuterol; Clonidina; Reserpina e Betabloqueador como atenolol. Esta lista não está completa e existem muitos outros medicamentos que podem aumentar ou diminuir os efeitos da Insulina na redução do açúcar no sangue. Outras drogas também podem interagir com a Insulina, incluindo medicamentos prescritos e de venda livre, vitaminas e produtos fitoterápicos.

Os níveis de açúcar no sangue podem ser afetados por estresse, cirurgias, exercício, uso de álcool ou pular refeições. A metformina é apenas parte de um programa de tratamento completo que também pode incluir dieta, exercício, controle de peso e cuidados médicos especiais.

Fique atento(a) aos sinais de açúcar elevado no sangue (hiperglicemia) que incluem: como aumento da sede, aumento da frequência urinária, fome, boca seca, odor hálito frutado, sonolência, pele seca, visão embaçada e perda de peso.

Se o seu médico mudar sua marca, força ou tipo de Insulina, suas necessidades de dosagem podem mudar. Pergunte ao seu farmacêutico se tiver alguma questão sobre o novo tipo de Insulina que recebe na farmácia.

Todo paciente diabético deve portar um cartão de identificação ou uma pulseira de alerta médico, em caso de emergência. Qualquer médico, dentista ou prestador de cuidados médicos de emergência que trata você deve saber desta condição.

Este medicamento pode aumentar o risco de problemas cardíacos graves.

Grávidas: não se espera que a Insulina seja prejudicial a um feto. Informe o seu médico se estiver grávida ou planeia engravidar durante o tratamento. Não se sabe se a Insulina passa para o leite materno ou se pode prejudicar o bebê em amamentação.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.