O Jornal da Saúde é um site de portal de notícias online com o objetivo de trazer assuntos relacionados sobre saúde e bem estar.

Imipramina: Para que serve, como tomar e efeitos colaterais

A Imipramina vem com uma folha de informações extra do paciente chamada Guia de Medicamentos e é bom ler seu conteúdo..

Imipramina: Para que serve, como tomar e efeitos colaterais
5 (100%) 1 voto Gostou Do Artigo?Deixe Seu Voto

A imipramina é um antidepressivo vendido sob as marcas Tofranil e Tofranil PM, como genérico de uma droga com o mesmo fim ou prescrito fora do rótulo como medicamento não narcótico para aliviar a dor crônica. O medicamento faz parte de um grupo chamado antidepressivo tricíclico, ou TCAs.

Por mais que os cientistas não tenham a exata noção de como a droga funciona no organismo, eles sabem que interferem na capacidade do corpo de desenhar norepinefrina e serotonina de volta para as terminações nervosas chamadas sinapses, aumentando a concentração desses produtos químicos no cérebro. Originalmente fabricado pela Sanofi Aventis, a FDA aprovou pela primeira vez a Imipramina sob a marca Presamine em 1959. A Presina foi posteriormente interrompida.

Como usar imipramina

O uso da Imipramina é por via oral com ou sem alimentos. Ela deve ser tomada na hora de dormir para reduzir os efeitos colaterais (por exemplo, sonolência diurna). Pode levar até 3 semanas para o remédio fazer efeito, isso não deve ser motivo para interrupção de seu uso.

Caso o paciente perca uma dose, não deve tomar duas ao mesmo tempo. A Imipramina vem com uma folha de informações extra do paciente chamada Guia de Medicamentos e é bom ler seu conteúdo.

Efeitos Colaterais

Qualquer efeito colateral mais contundente ou fora do comum deve ser avisado ao médico imediatamente. O uso da Imipramina pode causar diversos efeitos deles, desde os mais leves ao mais graves.

Sintomas associados ao uso desse medicamento são: reações alérgicas, urticárias, respiração difícil, inchaço no rosto, lábios, língua ou garganta, mudanças de humor, ansiedade, pânico, problemas para dormir, hostilidade, depressão, pensamentos de suicídio, sensação de desmaio, dor na caixa torácica, dormência repentina, fraqueza, problemas de visão, fala, desequilíbrio, fala irregular, febre, dor de garganta, hematomas fáceis, sangramentos incomuns, manchas roxas ou vermelhas na pele, confusão, alucinação, micção dolorosa, icterícia, inchaço mamário e diminuição do desejo sexual ou impotência ou mesmo dificuldade em ter orgasmos.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.