O Jornal da Saúde é um site de portal de notícias online com o objetivo de trazer assuntos relacionados sobre saúde e bem estar.

Estudos associam tomar cafeína na gravidez em excesso, crianças podem ter problemas de sobrepeso

Os filhos de mulheres que tomam cafeína durante a gravidez correm mais risco de ter filhos com excesso de peso e podem pesar até 480 gramas a mais quando atingem oito anos de idade.

Estudos associam tomar cafeína na gravidez em excesso, crianças podem ter problemas de sobrepeso
5 (100%) 1 voto Gostou Do Artigo?Deixe Seu Voto

O consumo de cafeína durante a gravidez pode aumentar o risco das crianças com problemas associados com sobrepeso no futuro, de acordo com a principal conclusão chegou ao Instituto Norueguês de Saúde Pública após a realização de um estudo que acompanhou a 50.943 bebês e suas respectivas mães desde a gravidez até as crianças completarem oito anos.

Para realizar a pesquisa, publicada na revista BMJ Open , as mulheres preencheram um questionário para informar sobre o consumo de cafeína, como café , refrigerantes, chá preto ou chocolate , entre outros alimentos. Isso permitiu dividi-los em quatro grupos de acordo com seu consumo: baixo, entre zero e 49 mg por dia; meio, entre 50 e 199 mg; alta de 200 para 299 mg – a maioria das orientações para mulheres grávidas recomendam não exceder 200 mg por dia.

Ingerir qualquer quantidade de cafeína durante a gravidez aumenta as chances de as crianças ficarem com sobrepeso no futuro.

Os resultados do estudo mostraram uma associação entre tomar qualquer quantidade de cafeína e que as crianças têm mais peso entre três e cinco anos . Do total de mulheres avaliadas, 46% entraram no grupo com baixo consumo de cafeína, 44% no meio, 7% no alto e 3% no muito alto.

Embora o estudo seja observacional, os pesquisadores têm certeza da associação, pois parece que a cafeína é capaz de transferir rapidamente tecidos do corpo e da placenta. , e desaparece muito lentamente do corpo durante a gravidez. Trabalhos anteriores já haviam vinculado essa substância com mais chances de sofrer um aborto e problemas no peso do bebê .

Pesquisadores também definiram o perfil das gestantes que bebem mais cafeína, o que corresponde a mulheres com mais de 30 anos.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.