O Jornal da Saúde é um site de portal de notícias online com o objetivo de trazer assuntos relacionados sobre saúde e bem estar.

Dengue, zika, chikungunya somam 19 mortes no Brasil neste ano

Houve uma redução em relação ao mesmo período em 2017.

Dengue, zika, chikungunya somam 19 mortes no Brasil neste ano
5 (100%) 1 voto Gostou Do Artigo?Deixe Seu Voto

De acordo com o boletim epidemiológico do Ministério da Saúde do Brasil, 19 pessoas foram mortas no país de 31 de dezembro a 17 de fevereiro deste ano por zika vírus, dengue e chikungunya.

A dengue vitimou 15 pessoas, três foram vítimas de chikungunya e uma de zika. Em março de 2017, o Brasil havia registrado 42 mortes de dengue e 32 por chikungunya e somente um óbito por zika, em Rondônia.

Neste ano, foi contabilizado no país cerca de 19 mil casos confirmados de dengue, 10 mil de chikungunya e 372 por zika vírus.

Ainda em 2018, 313 casos suspeitos de zika foram registrados em gestantes, ela ficaram em observação em 109 foram confirmados por meio de exames laboratoriais.

Dengue, zika e chikungunya tem maior registro no centro-oeste

Segundo Ministério da Saúde, a região centro-oeste é a que mais apresentou casos desta doenças, transmitidas pelo mosquito Aedes Aegipty.

Esta região foi a responsável por 36% dos casos de dengue. A chikungunya marcou 49,5% na região e a zika atingiu 3 a cada 100 mil habitantes da região.

Paraná faz campanha de vacinação contra a dengue

No Paraná, o público-alvo da campanha de vacinação contra a dengue tem até amanhã (28) para receber a terceira dose da vacina.

Esta terceira etapa conta com cerca de 100 mil cidadãos aptos a completar a imunização contra a dengue nos 30 municípios do estado.

Cerca de 30 mil pessoas se vacinaram até quinta-feira, 27% da meta estipulada. A vacinação só está disponível para quem tomou as duas primeiras doses.

A vacina é produzida por uma empresa brasileira  e só pode ser usada após teste em indivíduos que já passaram por esta doença. Porém, nas Filipinas, o governo suspendeu o uso da vacina por conta de suposto risco a saúde da população.

Em novembro do ano passado, a própria fabricante do medicamento alertou que o fármaco poderia elevar os riscos da doença aparecer de forma mais severa em pessoas que nunca haviam sofrido de dengue.

Segundo o governo, o Paraná apresentou uma “redução drástica” dos casos de dengue no estado.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.