O Jornal da Saúde é um site de portal de notícias online com o objetivo de trazer assuntos relacionados sobre saúde e bem estar.

Codeína: para que serve, como tomar e efeitos colaterais

A codeína é do mesmo grupo da morfina, no entanto seu efeito é cerca de 12 vezes menos potente.

Potente analgésico do grupo da morfina, a codeína é um opióide (oriundo do ópio), cujo princípio ativo é o Fosfato de Codeína. Em vista disso ela contribui para a redução de dores moderadas, além de agir como antitussígeno a nível cerebral.

Indicações da Codeína

A codeína é do mesmo grupo da morfina, no entanto seu efeito é cerca de 12 vezes menos potente. É indicada para os seguintes casos:

  • Dor: indicada para dores moderadas ou que analgésicos mais habituais não consigam eliminá-las. Geralmente, para reforçar seus efeitos, é vendida junto da dipirona ou paracetamol;
  • Tosse seca: com o efeito de reduzir e bloquear via cérebro a tosse, atua em casos de tosse seca.

Posologia da Codeína (Como usar)

Recomenda-se para adultos a dose de 15 a 60 mg, geralmente 30mg a cada 4 ou 6 horas, sem que o montante diário ultrapasse 360mg ao dia.

Para crianças, são recomendados 0,5 mg/kg de peso corporal, a cada 4 a 6 horas.

Em casos de tosse, são recomendadas doses menores, 10 a 20mg a cada 4 ou 6 horas em adultos e crianças maiores de 6 anos de idade.

Contraindicação do uso de Codeína

Deve-se evitar a codeína caso haja histórico de hipersensibilidade à ela ou em quaisquer componentes de sua fórmula.  

Está contraindicada em gestantes, lactantes e menores de 3 anos, tosse com muco, depressão respiratória, pós operatórios e após adenoidectomia ou tonsilectomia.

Podem ser gerados sintomas de overdose e toxicidade, sendo até fatal caso seja utilizada com metabolizadores utrarrápidos de CYP2D6.

Codeína: efeitos colaterais

Apesar de muito raros, foram relatados os seguintes efeitos colaterais:

  • Dispepsia;
  • Dor abdominal;
  • Agitação;
  • Hipersensibilidade;
  • Prurido;
  • Aumento das transaminases;
  • Cefaleia;
  • Sedação;
  • Urticária;
  • Dependência;
  • Dispneia;
  • Depressão da respiração;
  • Reação anafilática;
  • Angioedema;
  • Rubor;
  • Erupção cutânea;
  • Broncoespasmos.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.