O Jornal da Saúde é um site de portal de notícias online com o objetivo de trazer assuntos relacionados sobre saúde e bem estar.

Atividade física: remédio para depressão

Está comprovado: atividade física previne e trata depressão.

Atividade física: remédio para depressão
5 (100%) 1 voto Gostou Do Artigo?Deixe Seu Voto

Sete universidades estrangeiras e quatro universidades brasileiras analisaram a relação entre atividade física e depressão. Incrivelmente, chegaram à conclusão de que existe relação entre elas.

Devido ao histórico de estudos anteriores, todos inconclusivos, este estudo foi realizado em conjunto entre as universidades. Para isso, envolveu a aplicação de uma meta-análise das pesquisas anteriores, promovendo análise estatística.

Ao todo, mais de 265 mil pessoas de 20 países foram consultadas. E a conclusão foi que de fato o exercício físico previne a depressão.

Este estudo não definiu a quantidade e intensidade de atividade física que tem a capacidade de prevenir e tratar a depressão, mas foi identificado que quanto mais exercício físico, melhor.

A organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda o nível de 150 minutos por semana de atividade física. Caso esse nível de atividade moderada seja adotado, o praticante tem 32 % de chance de manter longe a depressão.

Os especialistas entenderam que a prática de atividade física diminui o risco da doença porque há uma regeneração de neurônios. Pessoas deprimidas tem uma taxa maior de perda de neurônios em relação a que conseguem regenerar.

Pacientes depressivos com muito tempo doentes até podem atrofiar partes do cérebro, como o hipocampo e córtex pré-frontal. E felizmente, esta ocorrência os exercícios físicos regulares conseguem prevenir.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.