O Jornal da Saúde é um site de portal de notícias online com o objetivo de trazer assuntos relacionados sobre saúde e bem estar.

Anafilaxia: o que é, quais as causas, sintomas e tratamento

Geralmente, após a exposição a determinado alérgeno, a anafilaxia começa de forma súbita.

Anafilaxia trata-se de uma resposta alérgica aguda, podendo ser algumas vezes grave, com uma rápida progressão, e que pode levar até mesmo o indivíduo a óbito.

Geralmente, após a exposição a determinado alérgeno, a anafilaxia começa de forma súbita, podendo durar alguns minutos ou algumas horas, fazendo com que seja necessário um procedimento emergencial para não se tornar fatal.

Quando o organismo é exposto a algumas substâncias que ele considera como perigosas, nossa defesa imunológica rapidamente é ativada e começa a produção dos anticorpos.

Entretanto, algumas pessoas apresentam respostas exageradas do próprio sistema de defesa do organismo a substâncias que podem até mesmo ser inofensivas. Esse erro do sistema imunológico pode ocasionar alergias moderadas, perigosas e fatais.

Por isso, de modo que algumas pessoas desenvolvam essa hipersensibilidade, todo cuidado deve ser tomado para prevenir a anafilaxia.

Causas da anafilaxia

De maneira geral, essa reação alérgica é comumente causada por algum determinado tipo de alérgeno, que acaba estimulando reações intensas do corpo devido a exposição a várias substâncias. Entre elas, citaremos as mais comuns.

  • Medicamentos, entre eles a penicilina, os analgésicos, antibióticos, anti-inflamatórios não-hormonais;
  • Alguns alimentos, como amendoim e os demais oleaginosos, entre eles o trigo, crustáceos, peixes, leite e ovos.
  • Picadas de insetos, como marimbondos, abelhas, formigas de fogo, etc.

Além disso, outros fatores que desencadeiam essas reações anafiláticas podem estar relacionados a respiração de substâncias tóxicas.

Os principais sintomas da anafilaxia são:

  • Inchaço nos lábios, gargantas e também na língua
  • Coceira em todas regiões do corpo
  • Urticária
  • Dificuldade na respiração que pode ser decorrente do estreitamento de vias aéreas provocadas pelo inchaço
  • Dificuldade de engolir
  • Pele quente e avermelhada
  • Cólicas na região do abdômen
  • Aumento da pressão sanguínea
  • Queda da pressão arterial
  • Náuseas
  • Sensações de fraquezas súbitas
  • Diarreias e vômitos
  • Ansiedade
  • Tosse
  • Inchaços em todas as partes do corpo
  • Confusão

Nos casos mais graves desta reação alérgica, pode ocorrer também o choque anafilático, o que acaba resultado em um coma.

Primeiros socorros

Como podemos observar, a alergia é um caso estritamente emergencial, que pode avançar de maneira bastante rápida, sem um prévio aviso.

Por isso, é fundamental que se procure uma emergência médica imediatamente assim que começarem os sintomas, especialmente no caso do fechamento da garganta.

Para uma consulta emergencial, a pessoa que estiver próxima de quem sofreu anafilaxia deve ligar de imediato para o SAMU.

Enquanto o serviço de emergência não chega, as recomendações são colocar a pessoa em uma confortável posição, elevar suas pernas, e administrar os medicamentos que servem para estas crises, se tiver o medicamento.

Em geral, os medicamentos que podem amenizar os sintomas são os anti-histamínicos, ou também as injetar epinefrina (adrenalina). É importante relatar ao médico quais medidas foram tomadas durante os sintomas.

Como diagnosticar a Anafilaxia

O diagnóstico deste tipo de reação alérgica varia de acordo com os sintomas, assim como o histórico de exposição do organismo ao alérgeno. Durante a crise, o médico possivelmente irá auscultar os pulmões do paciente, para verificar a presença principalmente de líquidos dentro do órgão.

Tratamentos para Anafilaxia

O tratamento mais utilizado e principal deles direcionado para a anafilaxia é através da epinefrina (adrenalina) que ajuda a controlar a crise. Este hormônio tem propriedades que ajudam a elevar a resistência vascular, bem como a pressão arterial, além da resistência periférica, e a perfusão das artérias do coração.

Entretanto, o tratamento pode variar de acordo com o sintoma apresentado. Por isso, é importante que o paciente siga as orientações médicas que serão dadas de acordo com resultados de avaliações clínicas e, se necessário, exames.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.