O Jornal da Saúde é um site de portal de notícias online com o objetivo de trazer assuntos relacionados sobre saúde e bem estar.

Aditivos alimentares de uso limitado na Europa e controverso nos EUA

Não somente estes aditivos, mas o cultivo de alimentos geneticamente modificados, e muitos fármacos adotados na criação de animais nos EUA, são limitados na União Européia.

Aditivos alimentares de uso limitado na Europa e controverso nos EUA
5 (100%) 1 voto Gostou Do Artigo?Deixe Seu Voto

Frequentemente, aditivos alimentares relacionados ao câncer são restringidos ou proibidos na União Européia. Muitas vezes, tratam-se de aditivos usados em alimentos processados, como refrigerantes, biscoitos, pães, entre outros.

Não somente estes aditivos, mas o cultivo de alimentos geneticamente modificados, e muitos fármacos adotados na criação de animais nos EUA, são limitados na União Européia.

Geralmente, a indústria alimentícia da Europa reformula seus produtos alimentícios para poder então manter a venda deles. São muitos os casos de proibição de substâncias possivelmente prejudiciais à saúde. A seguir, uma lista de algumas delas:

Bromato de potássio e azocarbonamida

Comumente empregados em pães e bolos, o bromato de potássio e a azocarbonamida são proibidos na Europa devido à sua relação com o câncer. Recentemente, restaurantes americanos tiveram que responder as pressões de consumidores e remover estes compostos de seus alimentos.

Biscoitos, doces, pizza e pães tem sua massa desenvolvida e de coloração branca com a adição destes compostos. Porém a Agência Internacional de Pesquisa do Câncer considera estes compostos carcinógenos, com pedidos de banissão da indústria há quase 20 anos.

Muito empregada como agente clareador de farinhas e condicionante de massa, a azocarbonamida se parte em compostos químicos que geram câncer em animais de laboratórios. Com uso limitado, sua utilização ainda é permitida pelo FDA – Food and Drug Administration.

BHA e BHT

De função realçadora de sabor, os conservantes BHA e BHT são severamente restritos na União Européia, apesar de ainda serem muito utilizado nos EUA.

O BHA está apontado em um estudo nos EUA como um provável carcinógeno humano, enquanto que o BHT ainda possui evidências mistas sobre este tema.

Oléo Vegetal Bromado (BVO)

Muito utilizado em refrigerantes cítricos e bebidas esportivas, o BVO mantém a emulsão evitando separação dos ingredientes. Seu uso está proibido na Europa, pois estudos sugerem que ele se acumula no corpo.

É provável que o acúmulo no corpo pode levar à perda de memória e problemas de pele e nervos. Apesar disso, representante da FDA – Food and Drug Administration diz que é seguro em quantidades limitadas.

Corante amarelo n°5 e n°6 e vermelho n°40

São amplamente empregados em alimentos como doces, glaces, cereais, mostarda e ketchup, além de outros produtos.

Esses corantes necessitam da seguinte declaração nas embalagens: “podem ter efeito adverso sobre a atividade e atenção em crianças”.

Apesar da obrigatoriedade do aviso na Europa, possibilitando às pessoas evitar seu consumo, nos EUA esta não é uma exigência.

Drogas utilizadas na criação de animais

Também proibidos na Europeia, alguns medicamentos utilizados na criação de animais dos EUA preocupam a saúde. Uma dessas drogas que tem gerado preocupação é o hormônio de crescimento bovino que é utilizado para aumento de produção de leite.

A ractopamina também é usada nos EUA, com função de aumentar o peso dos bovinos, suínos e perus de abate. Enquanto a Europa alega que os riscos para humanos não podem ser desconsiderados, a FDA alega que as drogas são seguras.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.