O Jornal da Saúde é um site de portal de notícias online com o objetivo de trazer assuntos relacionados sobre saúde e bem estar.

Ácido Acetilsalicílico: para que serve, como tomar e efeitos colaterais

Os efeitos colaterais do Ácido Acetilsalicílico podem incluir náuseas, dor abdominal e gastrointestinal.

Ácido Acetilsalicílico: para que serve, como tomar e efeitos colaterais
5 (100%) 1 voto Gostou Do Artigo?Deixe Seu Voto

O Ácido Acetilsalicílico é um medicamento anti-inflamatório e analgésico, também conhecido comercialmente como Aspirina e pode ser usado como antitérmico e antiplaquetário, antipirético nos casos de dor de cabeça, nevralgias, pós-operatórios, entorses, distensões e contusões, anti-inflamatório na artrite reumática, osteoartrites, tornar o sangue mais fino, cólicas menstruais, dores de dente, resfriados e diversos estados febris.

De acordo com estudo publicado no The Journal of Clinical Pharmacology, realizado no Brasil, com o apoio da FAPESP e pela Biolab Farmacêutica, uma dose de Ácido Acetilsalicílico (AAS) a cada três dias em pacientes de risco, pode ser tão eficiente na prevenção de infarto, acidente vascular cerebral e doença vascular periférica, quanto consumir o medicamento diariamente, o que reduz, ainda, o risco de complicações no sistema gastrointestinal.

Como tomar Ácido Acetilsalicílico

Deve-se tomar preferencialmente após as refeições. Pacientes não devem descontinuar o tratamento com este medicamento abruptamente.

A dose adequada deste medicamento será orientada e individualizada pelo seu médico sempre baseada na condição dos sintomas.

Nunca ingira qualquer medicamento em quantidades diferentes, maiores ou menores, ou por mais tempo do que o recomendado pelo profissional de saúde. Siga todas as instruções do seu rótulo de prescrição.

Efeitos colaterais

Os efeitos colaterais do Ácido Acetilsalicílico podem incluir náuseas, dor abdominal e gastrointestinal, má digestão, vermelhidão e coceira na pele, inchaço, rinite, congestão nasal, tonturas, tempo de sangramento prolongado, hematomas e sangramento pelo nariz, gengivas ou região íntima.

Este medicamento é contraindicado em pacientes com hipersensibilidade aos Ácido Acetilsalicílico, a salicilatos ou a outro componente do remédio. Pacientes com tendência para sangramentos, crise de asma induzida pela administração de salicilatos ou outras substâncias semelhantes também devem evitar o uso desta droga.

Pacientes com úlceras do estômago ou do intestino, insuficiência renal grave, insuficiência hepática grave, insuficiência cardíaca grave devem consultar um médico especialista de confiança antes de ingerir este medicamento.

Bem como pacientes com suspeita de gravidez, hipersensibilidade a analgésicos, anti-inflamatórios ou antirreumáticos, problemas dos rins, coração ou fígado, doenças respiratórias como asma e se estiver tomando anticoagulantes.

Não é recomendado o uso prolongado e simultâneo deste medicamento com paracetamol, pois aumenta o risco de nefropatia nem com os salicilatos, pois deslocam de sua ligação proteica a sulfolinureia, penicilina, tiroxina, tri-iodotironina, fenitoína e naproxeno, potencializando seus efeitos.

A ingestão de álcool durante o tratamento com este medicamento pode aumentar a hemorragia gastrintestinal devido à irritação pelo Ácido Acetilsalicílico. O álcool também pode potencializar o aumento do tempo de sangramento, induzido pelo Ácido Acetilsalicílico.

O Ácido Acetilsalicílico é medicamento que é produzido por vários laboratórios como EMS, Hipermarcas ou Bayer, por exemplo, e pode ser comercializado com os nomes Bufferin, Somalgin, AAS com versão infantil, Alidor, Tromalyt ou Melhoral.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance de crianças e não deve ser compartilhado com outras pessoas. A consulta ao seu médico é fundamental para garantir que as informações exibidas nesta página se apliquem às suas necessidades pessoais.

As informações deste texto não devem ser utilizadas na decisão do uso deste medicamento ou qualquer outro. Apenas o seu médico deverá ter o conhecimento para decidir quais medicamentos são adequados para você e sua atual condição.

Importante lembrar que estas informações não endossam nenhum medicamento como seguro ou eficaz para tratar qualquer paciente ou condição de saúde. Confie apenas em um profissional de saúde que conheça seu quadro clínico

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.