O Jornal da Saúde é um site de portal de notícias online com o objetivo de trazer assuntos relacionados sobre saúde e bem estar.

8 Antidepressivos naturais para lhe auxiliar no combate a esta doença

Abaixo listamos algumas substâncias naturais que podem ajudar você a combater a depressão.

Infelizmente uma das doenças que mais tem crescido no último século é a depressão. Estima-se que 1 em cada 10 indivíduos adultos consomem algum tipo de antidepressivo para combater esse mal. Muitos desses medicamentos tem composições muito fortes, o que acaba gerando efeitos colaterais bem pesados para quem consome esses antidepressivos.

Por isso fazer uso de substâncias naturais pode lhe auxiliar a combater esse mal e ainda ajuda a diminuir o uso de medicamentos que podem afetar seu organismo.

Abaixo listamos algumas substâncias naturais que podem ajudar você a combater a depressão. Também recomendamos uma rotina saudável para ajudar no seu tratamento com a adoção de meditação, exercícios físicos e a pratica de hobbys.

Confira abaixo 8 antidepressivos naturais para lhe auxiliar no combate a esta doença

  1. Curcumina

A curcumina é como um antidepressivo natural que aumenta os níveis de serotonina (hormônio cerebral responsável por sentimentos de felicidade) e dopamina (responsável pela motivação e por sentimentos de prazer e recompensa) no organismo, os hormônios do humor. Ela é indicada para quem sofre de transtorno depressivo ou depressão acompanhada de transtorno obsessivo compulsivo (TOC). Ela é o principal componente da cúrcuma, que é uma especiaria muito utilizada na culinária indiana.

  1. Ômega 3

Muitos sintomas da depressão estão ligados a baixa quantidade de ácido docohexaenóico (DHA), que é o principal componente do ômega 3. Sua deficiência também pode estar ligado, além dos sintomas de depressão, há transtorno bipolar e esquizofrenia.

Uma dieta baseada em peixes de água fria, como salmão e sardinha, pode auxiliar, por eles serem grandes fontes de ômega 3.

3. Triptofano

Baixos níveis de triptofano podem gerar inúmeras situações psicológicas graves. Por isso é essencial mantê-lo sempre no seu organismo, para que não haja nenhum efeito nocivo. Além de agir contra a depressão, o triptofano pode ser eficaz para quem apresenta:

  • Transtorno de déficit de atenção;
  • Hiperatividade;
  • Ansiedade;
  • Insônia;
  • TOC;
  • Transtorno bipolar;
  • Esquizofrenia;
  • Transtorno afetivo sazonal.

O triptofano pode ser encontrado em alimentos protéicos como carne e ovos, porém a presença da proteína bloqueia a síntese de serotonina a partir do triptofano. Então a forma mais garantida é consumi-lo na forma de suplemento.

  1. Açafrão

As pétalas e os estigmas da planta são componentes ativos do açafrão e apresentam propriedades antidepressivas naturais. Assim como a curcumina citada acima. Além de ser comum no meio culinário o açafrão também pode ser consumido como suplemento.

Eles ajudam no combate a depressão, e o açafrão ainda diminui o apetite, o que pode ajudar na perda de peso e melhorar a autoestima.

  1. Chá verde

O chá verde também promove melhora de memória, atenção e aprendizagem e estudos ainda indicam que tomar chá verde diariamente pode diminuir o risco de depressão em até 44%. Tudo isso se deve ao composto epigalocatequina galato (EGCG), que é encontrado no chá verde. Consumindo a ele você pode aumentar a resistência ao estresse, porque o EGCG juntamente com a teanina, um aminoácido presente no chá apresentam efeitos relaxantes.

  1. Erva-de-São-João

Um dos mais populares antidepressivos naturais, a erva-de-São-João é até mais eficaz, que alguns tipos de medicamentos antidepressivos. Mas pelos seus efeitos colaterais, o uso dela se faz um pouco arriscado. Entre seus efeitos colaterais podemos citar:

  • Ansiedade;
  • Ataques de pânico;
  • Tonturas;
  • Náuseas;
  • Alterações na pressão sanguínea.

São efeitos muito parecidos com alguns antidepressivos prescritos normalmente para quem sofre de depressão. Entretanto o mais grave é que a erva-de-São-João pode piorar a demência e desencadear psicose ou desenvolvimento de manias em pacientes com transtorno bipolar. Ela também pode tornar as pílulas anticoncepcionais menos eficazes e ainda reagir mal com muitas substâncias farmacológicas.

Então deve se levar em consideração esses fatores antes de utiliza-la. Embora seja um antidepressivo natural bastante utilizado, ele traz muitos riscos à saúde.

  1. Ácido fólico (vitamina B9)

Baixos níveis de ácido fólico podem ser um dos fatores que levem muitas pessoas a depressão. O uso de cerca de 500mg de ácido fólico já pode auxiliar com a eficácia de outros medicamentos antidepressivos.

Você encontra bons níveis de acido fólico em alimentos como: feijão, lentilhas, cereais fortificados, verduras verdes escuras, sementes de girassol e abacates.

  1. Zinco

Baixos níveis de zinco no sangue estão associados à depressão, por ele estar ligado a diversas funções cerebrais, como de aprendizagem e de comportamento. Suplementos de zinco contendo 25mg da substância por dia, durante 12 semanas, podem ajudar a reduzir os sintomas da depressão. O zinco também pode aumentar a quantidade de ácidos graxos (tipo ômega 3) disponíveis no organismo. E como dissemos mais acima isso também auxilia no combate a depressão. 

E aqui fica nossa ressalva: antes de fazer uso de qualquer substância, procure um médico. Depressão é um quadro psicológico grave, não deixe de procurar um profissional para que ele possa lhe ajudar.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.