O Jornal da Saúde é um site de portal de notícias online com o objetivo de trazer assuntos relacionados sobre saúde e bem estar.

Ivermectina: para que serve, como usar e outros detalhes

Conheça tudo sobre a Ivermectina e se surpreenda com suas propriedades.

Ivermectina: para que serve, como usar e outros detalhes
5 (100%) 2 votos Gostou Do Artigo?Deixe Seu Voto

Considerada uma substância que mata as vermes e parasitas do corpo humano, a ivermectina tem amplo espectro, sendo usada ao longo dos anos para combater as verminoses.

Este medicamento atua principalmente eliminando e paralisando os efeitos causados pelos parasitas no corpo. Estas patologias, responsáveis pelas infecções causadas por protozoários, vermes e até insetos podem ser paradas pela medicação.

A estrongiloidíase intestinal, a incocercose e a filariose são combatidas pela ivermectina, assim como a ascaridíase, a escabiose e a pediculose também são tratadas com a medicação.

O medicamento é encontrado em forma de comprimidos e sua ingestão é recomendada de apenas uma vez, ele promete retirar os parasitas ou vermes do organismo já na primeira experiência.

O mais indicado é que ele seja tomado com água ou qualquer outra bebida que não seja alcoólica. Após tomar o remédio, o paciente precisa ser submetido a exames para acompanhamento da eliminação do parasita.

O acompanhamento médico sempre é necessário para o tratamento de doenças como estas. O medicamento é encontrado em farmácias com nomes parecidos como o Plurimec, Ivermec, Revectina e Levercitin.

O preço varia entre R$ 3 e 30 reais, sempre de acordo com o fabricante e região onde a venda é feita.

Mais detalhes sobre a Ivermectina

Este remédio é contraindicado para os pacientes que possuem alergia, que esteja com meningite ou que tenha passado por afecção no sistema nervoso. Mulheres grávidas, que estão amamentando e crianças menores de cinco anos não devem tomar o medicamento sem orientação de um médico.

Entre os efeitos colaterais aparecem diarreia, indisposição, náuseas, dores no abdômen, falta de apetite, tonturas, excesso de sono, vertigens e tremores.

Se acontecer um caso de superdosagem ou intoxicação, o paciente precisa procurar um médico o mais rápido possível.

A ingestão em excesso da medicação pode causar dores de cabeça indisposição, alteração na sensibilidade, convulsão e outros.

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.