O Jornal da Saúde é um site de portal de notícias online com o objetivo de trazer assuntos relacionados sobre saúde e bem estar.

Gardenal: quem pode tomar, quais as indicações e efeitos colaterais

O remédio é utilizado para o tratamento de crises de convulsão e doenças epiléticas.

Gardenal: quem pode tomar, quais as indicações e efeitos colaterais
5 (100%) 1 voto Gostou Do Artigo?Deixe Seu Voto

Conhecido no Brasil como Gardenal, o princípio ativo Fenobarbital é um medicamento utilizado para o tratamento de crises de epilepsia e também convulsivas.

O efeito desta medicação demora cerca de uma hora para atuar no corpo humano e ele pode ser encontrado em forma de comprimidos e também em gotas, vendido também para uso em crianças.

Neste artigo, você encontrará todos os detalhes sobre esta medicação que possui muitos usuários no país.

Este remédio é um sedativo que atua no corpo humano por meio das propriedades anticonvulsivantes.  Ele age diretamente no sistema nervoso central e elimina os estímulos que provocam a convulsão.

Estes estímulos são “curto circuitos” que acontecem no corpo principalmente nos nervos que transmitem os movimentos.

O medicamento pode ser encontrado nas versões 50 mg e 100 mg, podendo variar entre R$ 4 a R$ 8, sempre dependendo da farmácia, da região, quantidade de comprimidos, dosagem e etc.

Mais detalhes importantes sobre o Gardenal

É necessário que o paciente sempre estejam cientes de que existem efeitos colaterais causados pela medicação.

São comuns as reações como: grande sonolência no período matinal, dificuldades para falar, para acordar, amnésia, falta de atenção, problemas com equilíbrio, falta de coordenação.

Em poucos casos são registradas dores de cabeça e tonturas. Agressividade, agitação, mudanças de humor, reações na pele, alergias, casos raros de hepatite, náuseas e vômitos.

Não tome este remédio se você passa por porfiria, insuficiência respiratória severa, alergia a um dos componentes da fórmula, pacientes que usam saquinavir ou ifosfamida, não utilize álcool, contraceptivos ou estrógenos.

Gestantes e lactantes precisam procurar o médico, pois este remédio é usado em tratamento, continuamente.

O controle da epilepsia é algo que ainda está sendo estudados, mas bons hábitos podem ajudar: dieta controlada, ingerindo ômega 3, boas noites de sono e viver longe do estresse podem ajudar a reduzir estes acontecimentos.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.