O Jornal da Saúde é um site de portal de notícias online com o objetivo de trazer assuntos relacionados sobre saúde e bem estar.

Dipirona: para que serve, quando usar e contraindicações

Saiba todos os detalhes sobre a dipirona e tira suas dúvidas.

Dipirona: para que serve, quando usar e contraindicações
5 (100%) 1 voto Gostou Do Artigo?Deixe Seu Voto

Se existe um medicamento que pode ser usado para vários sintomas, este é o dipirona. Esta medicação é analgésica e antitérmica, podendo ser usado para tratar de dores e também para controlar a temperatura de febres.

O efeito da medicação funciona no padrão os demais analgésicos. Os pacientes levam entre 30 minutos e uma hora para observar o resultado depois da ingestão.

Esta medicação permanece no corpo de quem a toma por até quatro horas. No Brasil, a medicação é muito usada. Ela é proibida em outros países, por conta de seu uso em abuso, que pode levar à dependência.

A dipirona ainda é usada para o tratamento de cólicas, dores de cabeça e outras dores abdominais. Ela ainda é usada em inícios de resfriados, tratamentos da gripe e também reações alérgicas.

As dores crônicas não são tratadas por esta medicação, o medicamento somente alivia alguns sintomas. Caso as dores não passem e não haja melhora, o médico precisa ser procurado para que a causa da doença seja investigada.

Mais sobre a dipirona

A dipirona pode ser encontrada sobre outros nomes: novalgina, anador, baralgin, nofebrin e magnopyrol também possuem esta substância.

Seu preço costuma varias: quantidades únicas a R$ 2 e R$ 20 por caixas com mais comprimidos, assim como outras forma de venda em maior quantidade.

A dipirona não possui muitos efeitos colaterais além da reação alérgica das pessoas que não podem tomar este fármaco.

A queda de pressão arterial é um dos efeitos comuns. Ou seja, pessoas com problemas cardíacos precisam de atenção antes de tomar este remédio!

Em alguns países, foi constado que a dipirona reduz a quantidade dos glóbulos brancos no sangue. Estas são células importantes para combater germes invasores no sistema imunológico.

Mulheres grávidas e em período de amamentação estão entre as pessoas que não devem tomar o medicamento. Bebês com menos de três meses ou menos de 5 quilos, pessoas que possuem deficiência congênita de glicose-6-fosfato e pessoas com doenças no sistema hematopoiético.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.