O Jornal da Saúde é um site de portal de notícias online com o objetivo de trazer assuntos relacionados sobre saúde e bem estar.

Cloridato de Bupropiona: parar de fumar, efeitos e indicações

Conheça todos os detalhes sobre a medicação antes de tomá-la!

Cloridato de Bupropiona: parar de fumar, efeitos e indicações
Deixe Seu Voto

Conhecido também como “Bup”, o Cloridado de Bupropiona é um medicamento antidepressivo que é utilizado em pacientes que sofrem de bipolaridade, hiperatividade e défict de atenção.

A medicação também é receitada por cardiologistas, pneumologistas e psiquiatras para pacientes que estão buscando uma forma mais eficaz para deixar de fumar.

Sua maior eficácia é em ajudar a reduzir a abstinência gerada para quem é adepto do tabagismo. Existem pessoas que pensam que este medicamento pode ser um aliado ao emagrecimento, mas você precisa buscar o médico para entender detalhadamente quais podem ser os efeitos da medicação em seu corpo.

Confira a seguir, outros detalhes importantes e principais indicações da bupropiona e se informe se ele é ou não um aliado para o seu caso. Mas claro, uma publicação na internet não deve ser levado em consideração sozinha. Busque atenção médica.

Bupropiona: seus efeitos, indicações e outros

Esta medicação é um antidepressivo que é utilizado contra o tabagismo e não, isso não é um exagero, como é pensado por muitas pessoas.

A nicotina é responsável pela liberação de dopamina no cérebro humano. Este neurotransmissor é responsável pelo sentimento de bem-estar.

A vontade de fumar em excesso e a falta de eficácia nas tentativas de abandonar o cigarro é principalmente por conta do vício do cérebro na sensação causada pela nicotina.

A bupropiona age na dependência química e é confirmada sua eficácia após um teste ter sido feito. Chamado de Teste de Fagerstrom entre pacientes muito viciados, este conseguiu demonstrar a eficácia de cerca de 30% no tratamento com esta medicação.

Entre os seus efeitos colaterais aparecem insônia, boca seca, excesso de sor, dores no abdômen, vômitos, inchaço na boca, língua, pálpebras e aumento de pressão arterial.

O médico precisa saber se você tem diabetes, se há alguma lesão ou tumor na cabeça, problemas do fígado, caso de convulsão ou epilepsia, desordem mental, se há uso das bebidas alcoólicas.

Gestantes ou mulheres que amamentam não podem tomar este remédio, assim como as que pretendem engravidar.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.